SINDIÁGUA na defesa do nosso emprego

Imagine você ter que sair hoje da cidade em que mora. Depois de ter feito raízes, das crianças na escola, muitas vezes você já com sua casa própria, ter que sair porque a prefeitura não renovou contrato com a Corsan. Coisa que, aliás, já aconteceu com colegas de Uruguaiana, São Gabriel e Ivoti. Teria acontecido também com colegas de São Francisco de Paula, que depois teve a situação revertida, após muita luta desta Direção Sindical e também da atual direção da Corsan.

Os colegas de Rio Grande, de Santa Cruz e Estrela, já podem respirar um pouco mais aliviados. Em Estrela, quando a Direção Sindical esteve lá conversando com o prefeito, ainda no governo Yeda, ouviu do chefe do Executivo, que só estava nos recebendo porque éramos do Sindicato, pois gente da direção da Corsan ele nem deixaria entrar na prefeitura. Este era o clima. E hoje, contrato renovado.

Santa Cruz
Gostem ou não, o SINDIÁGUA conseguiu “no braço” o que está para acontecer nos próximos dias, pois já foi autorizado pela Câmara de Vereadores, que é a renovação do contrato. Com várias ações, tanto judiciais quanto políticas, conseguimos protelar a decisão até a última eleição para prefeito, quando a prefeita privatista perdeu a eleição. Grande mérito da atual direção da Corsan, que chegou a participar da licitação ocorrida em 2012.

Nas sessões da Câmara de Vereadores durante aquele governo privatista, nossos Diretores Sindicais e muitos colegas de Santa Cruz, só eram parados pela Brigada Militar, pois atirávamos moedas na cabeça dos vereadores petistas, chamando-os de mercenários, pois queriam entregar o emprego dos nossos colegas para a iniciativa privada. Grande apoio dos movimentos sociais da cidade. Mas, enfim, está aí.

 

 

Rio Grande
Outro município em que a renovação está próxima. O contrato de programa foi aprovado em sessão da Câmara de vereadores na última segunda-feira (30). Uma longa caminhada foi feita para chegarmos a este resultado. Desde 2007, o SINDIÁGUA vem trabalhando em audiências públicas, encontros com vereadores, prefeito, dessa e da gestão passada, junto a deputados estaduais para que intercedessem junto aos vereadores de seus partidos, quando estes eram inacessíveis. Participação em programas de rádios, entrevistas em jornais, panfletagens.

Reuniões de base, convocações para as audiências de funcionários ativos, aposentados, reuniões estratégicas, como por exemplo uma da intersindical onde o síndico do maior condomínio de Rio Grande (800 apartamentos) após participar, disse que mudou de ideia e ficou favorável a Corsan depois de ouvir o relato do SINDIÁGUA.

Esse relato é importante para mostrar a dificuldade de uma luta travada nos bastidores, onde o funcionário não vê a ação, mas ela é feita.

Não sabemos ao certo, qual o grau de importância que cada trabalhador dá a cada contrato renovado, mas para esta Direção Sindical que está nesta luta desde os primeiros passos desta nova onda privatista no Rio Grande do Sul, que ocorreram lá em Cachoeira do Sul em 2007, cada renovação tem um sabor muito especial. Nos dá a certeza de que a luta valeu a pena e que cada chefe de família daquela unidade não precisará sair atrás da reconstrução de uma outra vida, deixando para trás tudo o que ele construiu por lá. Mas, talvez, o verdadeiro significado e a devida importância só dê quem participou deste processo. Porque, infelizmente, há pessoas que pensam que nosso emprego cai do céu e que nada o colocará em risco. Nós somos uma concessão do município. Só receberemos nosso salário enquanto os prefeitos permitirem. Sobre isto, temos que refletir.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × três =