Contra a PEC 256!

As ações e propostas dos governos, federal e estadual, que estão sendo implementadas têm a única função de terminar com qualquer possibilidade de organização dos Trabalhadores.

E o motivo é muito claro: a política de entrega do patrimônio público, de extermínio da CLT e do fim da aposentadoria. Para estes políticos, não é interessante que tenha o debate na sociedade e nem a denúncia de quais políticos votaram contra os interesses da população e da nação. Aqui no Rio Grande do Sul, o governo Sartori tenta votar na Assembleia Legislativa a PEC 256 que, se aprovada, significará o fim dos Sindicatos.

Para discutir esta pauta, o SINDIÁGUA organizou na manhã desta quinta-feira (11) uma reunião com várias entidades de classe. As lideranças assinalaram a perversidade da proposta e a necessidade de visitar as bancadas dos partidos na AL e mostrar que o foco do projeto não é a economia para o Estado, mas sim, acabar com o movimento sindical no Rio Grande do Sul.

O resultado do encontro foi um documento conjunto onde as lideranças assinaram e que será entregue nas bancadas partidárias com a posição contrária à PEC 256. Foi decido também a ampliação do movimento e do debate com outras entidades que não estavam presentes mas que serão afetadas da mesma maneira.

Leandro Almeida, presidente do SINDIÁGUA, argumentou que esta união demonstrada entre as entidades para este ponto de pauta deverá prevalecer também para o restante do pacote de maldades do governo Sartori.

Participaram do encontro as seguintes entidades: CUT/RS, UGEIRM, SENERGISUL, SIMPE, SINDSEPE, SINDIBANCÁRIOS, FETRAFE e Nova Central.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte + quinze =