Campanha Salarial: paralisação ocorre no dia 15 de agosto

Linha perigosa
A direção da Corsan adotou uma linha perigosa na negociação do Acordo Coletivo. A estratégia inicial é não ter proposta, com vistas a empurrar o desfecho para depois de novembro, data em que começa a valer a reforma Trabalhista do Temer.
Outro foco deles é desqualificar os sindicatos que representam os trabalhadores da Corsan. Tentaram eles definir pautas e calendários em uma intersindical criada de cima para baixo. Em cada reunião com os demais sindicatos, onde o SINDIÁGUA não estava presente, os diretores da Corsan se ocupavam mais em tentar denegrir o nosso SINDIÁGUA do que apresentar propostas concretas.
Resultado de tudo isso é que hoje, dia 3 de agosto, não há um mínimo de proposta da Corsan para nosso Acordo Coletivo que teve seu rol entregue aos diretores da Companhia ainda no mês de março.

Resposta
Na manhã desta quinta-feira (3) os sindicatos que atuam na Corsan deram a sua resposta a esta forma desrespeitosa adotada pela direção da Companhia.
Houve mais uma reunião de negociação e, para surpresa do diretor da Corsan, TODOS os sindicatos presentes, ao perceberem que seria mais uma reunião de enrolação, se retiraram da sala.
A estratégia desta intersindical, agora sim, criada pelos trabalhadores, é forçar a direção da Corsan  a apresentar uma proposta.
Proposta esta, ficou evidente na reunião de hoje, que a direção da Companhia já tem. Não apresentam porque não querem, isto passou a ser uma estratégia política dos diretores da Corsan.

Encaminhamentos
Após a tentativa de reunião de negociação na Corsan, os sindicatos realizaram uma reunião na sede do SINDIÁGUA.
A proposta que ganhou corpo, com vistas a mostrar à direção da Corsan o descontentamento dos trabalhadores com a situação, é uma paralisação dos trabalhadores representados por todos os sindicatos que atuam na Corsan.

Ofício
Os sindicatos redigiram um ofício que foi encaminhado ao presidente da Corsan, Flávio Presser. Na tentativa de dar fim ao marasmo deste Acordo Coletivo, os representantes dos trabalhadores comunicam o presidente da Corsan que no próximo dia 10, os sindicatos estarão na sede da Companhia para receber a proposta da Corsan. Caso nada seja apresentado, haverá paralisação das atividades, por um turno, no dia 15/08.
Chega de enrolação!!!!

Sindicatos presentes na reunião: SINDIÁGUA, SENGE, SINTEC, SINQUIRS, SINDAERGS, SINDIJORS, SCPA, SAERGS, SINDITEST, SASERS, SIPERGS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 − dois =