Campanha Salarial 2018/2019: iniciam as negociações

Foi realizada nesta quinta-feira (19) a primeira reunião de negociação da Campanha Salarial 2018/2019. Durante o encontro, que teve caráter intersindical, a direção da Corsan apresentou uma proposta de metodologia de trabalho, inclusive com a oportunidade de negociação exclusiva com cada sindicato, respeitando suas particularidades.
 
A direção da Companhia, da mesma forma que atuou no ano passado, deixou claro que – por orientação do governo do Estado – não descarta a interferência do GAE e PGE na negociação. Durante a apresentação, a direção da Corsan também informou que a metodologia compreenderá três grupos de cláusulas a serem debatidas:
 
– A primeira compreende as alterações que serão propostas pelo governo do Estado.
– A segunda compreende cláusulas novas.
– A terceira compreende as propostas de alterações realizadas pelas entidades sindicais.
 
Na oportunidade, o presidente do SINDIÁGUA, Leandro Almeida, afirmou que em virtude de praticamente dois terços do Acordo Coletivo de Trabalho estar garantido por dois anos, espera celeridade e seriedade nas negociações, haja vista os inúmeros desafios que a Corsan, e por consequência seus trabalhadores, vive no atual momento, citando inclusive o problema enfrentado em Santa Maria, que requer a atenção máxima da direção da Corsan.
 
Informamos que o atual ACT foi prorrogado até 31 de maio de 2018. O que representa segurança para a Corsan e seus trabalhadores.
Comissão de Negociação
Confira abaixo o relato da Comissão de Negociação, eleita em Assembleia Geral, que acompanhou o encontro.
 
A reunião de negociação foi uma intersindical onde estavam representados 10 dos 16 sindicatos da casa. Diretor Administrativo Financeiro solicitou que fosse entregue rol de reivindicação que ainda não foram entregues. Repassou a logística das negociações em conjunto e individual. Espera posição do GAE para iniciar discussões sobre as cláusulas financeiras. Farão análises de cláusulas a serem modificadas por demandas dos sindicatos, por demanda da Corsan e demanda do Estado. Notou-se a intenção da Companhia em agilizar as negociações sem desvalorizar as formatações anteriores. O ACT em vigência foi prorrogado até 31/05/18, podendo os sindicatos assinar o aditivo a partir de segunda-feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + 7 =