Quais as propostas dos candidatos ao governo do RS para o saneamento?

foto Caroline Ferraz/Sul21

matéria de Giovana Fleck

Até o início do século XIX, a rede de abastecimento e saneamento do Brasil estava diretamente vinculada ao regime escravagista. Escravos eram responsáveis por buscar água nas fontes e dar destino ao esgoto doméstico. Mais de 200 anos depois, as implicações desse sistema ainda podem ser sentidas. Segundo levantamento da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes), dez anos após sancionada a Lei do Saneamento Básico, uma em cada três casas do país ainda não têm esgoto ligado à rede.

Os dados apresentam, ainda, desigualdades regionais marcantes. O Sul aparece com 20% de seus municípios sem um plano de saneamento elaborado, contemplando apenas 693 cidades entre Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

Clique no link para ler a matéria completa e também para ver o vídeo com as respostas do secretário de divulgação do SINDIÁGUA, Rogério Ferraz, para 5 perguntas sobre o tema.

Quais as propostas dos candidatos ao governo do RS para o saneamento?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 1 =