Veja como foi nossa Assembleia Geral

Na última sexta-feira, 15 de março, aconteceu a primeira assembleia geral da nossa categoria no ano.
Durante nossa campanha de chamamento para que os trabalhadores e trabalhadoras comparecessem e fortalecessem nosso encontro, sempre destacamos a importância dessa oportunidade de mostrarmos nossa unidade. Para além de vivermos mais um momento em que a Companhia e, por consequência, nosso empregos estão ameaçados, não é de hoje que o SINDIÁGUA luta e vem alertando para a necessidade de cada um nós se posicionar contra os ataques dos governos federal e estadual.
Hoje, PPPs, terceirizações e a abertura de capital proposta pelo governador Eduardo Leite já são uma realidade. Além disso, a MP 873/2019 editada pelo presidente Jair Bolsonaro, que enfraquece e ameça os movimentos sindicais, a MP 868/2018 que nada mais é do que uma nova versão da MP da Sede e da Conta Alta que, com nossa resistência, derrubamos no Congresso Nacional na reta final do governo Temer e a PEC 272, a PEC do Plebiscito, que tenta deixar o cidadão gaúcho de fora da decisão sobre seu patrimônio são ameaças reais.
Pois nosso chamado foi atendido e a Casa do Gaúcho ficou lotada. Foram mais de 1400 pessoas, de diferentes pontos do Estado, mais uma vez comprovando nossa capacidade de mobilização.
Na Assembleia, além do Acordo Coletivo de Trabalho, pudemos também discutir e entender assuntos mais abrangentes como a Reforma da Previdência, reafirmando que nosso compromisso é amplo e integral com o trabalhador.
Saímos da Casa do Gaúcho em caminhada até o Palácio Piratini e, tanto no percurso, como durante nosso ato na praça, em frente a Assembleia Legislativa, recebemos o apoio de parlamentares que defendem o patrimônio gaúcho e de outros sindicatos e movimentos que estão do mesmo lado.
Nosso dia terminou com um abraço simbólico ao prédio onde funciona a sede da Corsan. Éramos muitos, sobravam braços para abraçar nossa sede e assim fizemos.
Foi um dia de fortalecimento para as batalhas seguintes que, sabemos, são muitas.
A próxima, já tem data marcada e conta com a força que já mostramos ter: dia 22 de março é dia Nacional de Luta contra a Reforma da Previdência. Precisamos mostrar que todos os setores da sociedade estão juntos para que a aposentadoria de vire apenas um sonho, pois será assim caso a PEC 06/2019 que tramita no Congresso Nacional seja aprovada.
Já comprovamos a força do povo nas ruas e precisamos mostrá-la mais uma vez.
Estaremos juntos contra uma medida perversa que atingirá trabalhadores e trabalhadoras de norte a sul do país.
Vamos marcar a resistência de brasileiros e brasileiras pelo direito de uma aposentadoria digna e contra este governo que quer que a gente morra trabalhando.
Aqui na capital, o encontro será às 18, na Esquina Democrática.

Vamos juntos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 3 =