Reunião na Corsan debate PPRL e Campanha Salarial

A direção do SINDIÁGUA participou na tarde desta terça- feira (26), de uma reunião na Sede da Corsan. Presentes o secretário de Saneamento, Gerson Burmann, o presidente da Corsan e o diretor Administrativo da Companhia, e o superintendente Jurídico da Corsan. Diversos assuntos fizeram parte da pauta.

Sobre o PPLR, conversamos com o presidente Flávio Presser e ele não confirma rumores de que não seria pago, ou mesmo parcelado. Disse ele que a Corsan está fazendo todos os esforços para que o pagamento seja efetuado na data prevista. Cabendo a este Sindicato aguardar e, caso não aconteça o pagamento, tomar as medidas cabíveis quanto ao descumprimento do Acordo Coletivo.

Concursados
Como o último concurso está perto de expirar, a ideia da Corsan, segundo seu diretor Administrativo, é chamar mais 395 funcionários.

Santa Maria
Sobre a negociação com a Prefeitura, segue valendo aquilo que estamos noticiando há vários dias. Mesmo que, a cada dia a imprensa local esteja publicando matérias onde não há o contraditório, pois o repórter não ouve alguém da Corsan, a negociação está ocorrendo.

A proposta inicial da Companhia é um Contrato de Programa normal, de 20 anos, com um prazo de revisão em até cinco anos. Todos os Contratos de Programa assinados pela Corsan possuem um prazo para revisão. Santa Maria não seria diferente.

Acordo Coletivo
A direção da Corsan afirma estar esperando uma definição de diretrizes por parte do governo do Estado para dar início a negociação. O presidente da Corsan espera que seja uma negociação rápida. Nós também. E isto é bem fácil, o nosso rol de reivindicações já se encontra com a Corsan, e a rapidez passa por tudo aquilo que está escrito no documento tirado em Assembleia Geral.

Ainda, sobre o ACT, a direção da Corsan mostra-se resistente quanto a prorrogação do Acordo atual. Cobramos a Corsan quanto a questão do PCCES, e o presidente foi claro, não sabia dos estudos e o relatório final feitos na readequação do plano de 2001, que envolveu toda a categoria e todos os sindicatos que atuam na Corsan. E isso que esse trabalho foi amplamente divulgado e teve a participação de muitos que hoje participam da gestão.

 

 

Sindicâncias
Sobre a falta de celeridade da direção da Corsan quando o assunto é Sindicância que vai além do simples trabalhador, a pauta não avançou. De um lado o Jurídico dizendo que está fazendo além do que deveria e de outro lado as atitudes e prazos mostrando que não é bem assim.

Mas, não discutiremos mais sobre isto.

Sabemos que a sindicância da telemetria só andou porque fomos buscar ajuda fora da Corsan, principalmente no Promotor Flávio Duarte, o mesmo que mandou prender o prefeito de São Luiz Gonzaga.

Falando nisto
Na tarde da última segunda-feira, encaminhamos a este promotor da Promotoria de Justiça Especializada Criminal de Porto Alegre, o relatório do Contrato de manutenção de bombas que, tal qual o da telemetria, fez sumir alguns milhões de reais dos cofres da Corsan.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + 10 =