Entidades sindicais se reúnem no 2° Encontro Setorial das Federações Urbanitárias

Encerrou nesta quinta-feira (08), o 2° Encontro Setorial das Federações Urbanitárias, marcado por três dias de intensa atividade. O principal objetivo do evento foi fortalecer o Movimento Sindical Nacional e coordenar ações contra as privatizações nos setores de saneamento, energia e meio ambiente. Mais de 100 dirigentes sindicais participaram, representando 18 estados.

Presente no Encontro, o presidente do Sindiágua/RS Arilson Wünsch, destacou que o evento foi de extrema importância para os setores de saneamento e energia, onde estratégias de combate à privatização foram estruturadas. “Foi acordado um plano de ação prioritário, incluindo a reestatização da Eletrobrás e a agenda com o presidente para deter a privatização do saneamento, considerada uma potencial tragédia nacional, dada a importância do saneamento para a saúde pública”.

Além disso, os sindicatos concentraram esforços na defesa de políticas salariais justas, para trabalhadores setor de saneamento. O objetivo é garantir que nenhum trabalhador receba salários precários, garantindo sua dignidade e estabilidade no emprego.

O presidente destacou também a importância da organização do movimento sindical, reunindo diversas centrais e federações, cada uma com suas peculiaridades, mas com um objetivo comum: preservar o saneamento público, controlar água e energia pelo Estado e assegurar a dignidade dos trabalhadores em seus respectivos setores. “Esta união é essencial para prevenir a exploração dos trabalhadores, tanto por empresas privadas quanto por prestadoras de serviços terceirizados”.

Arilson falou da importância de divulgar a situação atual: “É fundamental que todo o país esteja ciente do que está ocorrendo aqui no Estado do Rio Grande do Sul. Isso inclui a questão da privatização da Corsan, que está atualmente sob análise do Tribunal de Contas do Estado (TCE/RS), bem como a precariedade do contrato da AEGEA no RS e o aparelhamento do Estado e do TCE pelo governo Eduardo Leite”. Conclui Wünsch.

Ao final do evento, foi lida pelos representantes sindicais uma carta aberta feita ao Presidente Lula, que destaca as demandas dos trabalhadores urbanitários. A carta será disponibilizada nos próximos dias para adesão de outras entidades interessadas em fortalecer a luta pela dignidade de seus trabalhadores. Este documento reflete o compromisso e a união do movimento sindical em defender os direitos e interesses dos trabalhadores urbanitários em todo o país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × cinco =