Campanha Salarial 2018/2019: segunda reunião de negociação não apresenta avanço

Na manhã desta quarta-feira (30) foi realizada a segunda reunião de negociação referente a Campanha Salarial 2018/2019.

Após mais de um mês desde o primeiro encontro que tratou do Acordo Coletivo de Trabalho, a direção da Corsan informou ao SINDIÁGUA que todas as propostas referentes a Campanha Salarial 2018/2019, bem como as cláusulas que não tiveram novas propostas e que venceram no dia 30 de abril de 2018, estão sob intervenção do Grupo de Assessoramento Especial do Estado (GAE).

Durante a reunião, o SINDIÁGUA argumentou que boa parte das cláusulas que apresentam propostas de alterações não têm impacto financeiro, ou seja, não há motivo para passarem pelo crivo do GAE. Estranhamente, outras cláusulas que não apresentam nenhuma alteração, e que o GAE e a Procuradoria-Geral do Estado analisaram na negociação passada que foi prolongada e exaustiva, novamente serão analisadas pelos órgãos.

Por solicitação do GAE e da Corsan, a nova rodada de negociação foi pré-agendada para o dia 14 de junho, já que o órgão estadual solicitou 15 dias para definir a sua política de negociação.

 

 

Comissão de Negociação
Confira abaixo o relato da Comissão de Negociação, eleita em Assembleia Geral, que acompanhou o encontro.

Após 60 dias da entrega do rol de cláusulas do Acordo Coletivo 2018/2019 para a diretoria da Corsan, aconteceu hoje a segunda reunião de negociação, pautada pela orientação do GAE de quais e quantas cláusulas a Corsan irá acordar.

O anexo 1, composto pelas 76 cláusulas acordadas por dois anos, já está acatado e não será modificado, mesmo sendo essa a ideia principal do GAE: nivelar nossa categoria pelas demais do Estado. Ressaltamos aqui o quanto importante foi para a nossa categoria termos essas 76 cláusulas acordadas por dois anos, destacadas pelo próprio diretor Mello.

O monstruoso índice do INPC divulgado pelo governo, de 1,69%, não gerará impacto financeiro nas contas da empresa, e mesmo assim está submetido ao GAE a forma de como poderá ser pago à categoria.

A Comissão de Negociação não entende como esse caricato índice do INPC será ainda avaliado pelo GAE.

As cláusulas que tratam do sobreaviso, prêmio assiduidade e intervalo intrajornada foram pautadas nesta reunião, os textos estão sendo ajustados e serão enviados ao sindicato para apreciação. A próxima reunião já está marcada para o dia 14 de junho, com a possível presença dos membros do GAE. Salvem-se quem puder!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + 14 =