Defesa da água pública é tema de atividade no Fórum Social Mundial

O direito humano à água e os riscos da privatização estão na pauta dos principais debates mundiais.
O Sindiágua e a Frente Parlamentar em Defesa da Água Pública realizam atividades dentro da programação do Fórum Social Mundial. O painel sobre a defesa da água e do saneamento público será realizado no dia 24, às 14 horas. Entre os convidados estão parlamentares, gestores municipais e ativistas do setor.

“É uma luta coletiva e estamos fazendo a nossa parte”, registra o presidente do Sindiágua/RS, Arilson Wünsch. O governo gaúcho tem tentado privatizar a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), leiloada em 20 de dezembro, mas mantida pública por liminares protagonizadas pelo Sindiágua e as frentes em defesa da água pública.

Com o lema “Um outro mundo é possível”, o Fórum Social Mundial (FSM) Porto Alegre ocorrerá entre 23 e 28 de janeiro, na Assembleia Legislativa da capital gaúcha. Os debates, como na edição do ano passado, serão feitos de forma híbrida. A realização do evento está a cargo de centrais sindicais e movimentos populares do Rio Grande do Sul e de outros estados do país.

A edição de 2023 será composta por atividades autogestionadas, além de um seminário internacional – nos dias 26 e 27 – e do Festival Social Mundial, no dia 28, no Parque da Redenção. Haverá também a Feira de Economia Solidária, na Praça XV de Novembro, centro de Porto Alegre e a tradicional marcha do FSM, no dia 25, com concentração no Largo Glênio Peres.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco + 13 =