ARTIGO: O Papel das mulheres trabalhadoras no setor de saneamento básico

A luta das mulheres trabalhadoras envolve o enfrentamento diário de desafios, tanto sociais quanto profissionais, que podem ser relacionados à desigualdade de gênero e aos estereótipos de gênero prevalecentes na sociedade. E no setor de saneamento, a situação não é diferente.

A falta de representação feminina no setor de saneamento básico é um problema que reflete a desigualdade de gênero presente em diversos setores da sociedade. Embora as mulheres representem metade da população e sejam afetadas diretamente pela infraestrutura de saneamento básico, sua participação no planejamento, tomada de decisões e execução de projetos nesse setor é drasticamente baixa.

Existem várias razões para essa falta de representação feminina. Algumas delas incluem estereótipos, discriminação, falta de oportunidades, desigualdade salarial, falta de políticas de igualdade de gênero e acesso limitado à educação e capacitação. Além disso, o setor de saneamento básico é tradicionalmente dominado por homens, o que cria barreiras culturais e estruturais que dificultam a inserção das mulheres nesse meio.

Devido às expectativas sociais de que as mulheres sejam as principais cuidadoras da família, elas muitas vezes enfrentam dificuldades em conciliar suas responsabilidades profissionais com as pessoais, podendo afetar negativamente sua produtividade e oportunidades de avanço na carreira.
A ausência de mulheres no setor de saneamento básico é um problema, pois impede uma abordagem mais inclusiva e abrangente do desenvolvimento e gestão de infraestruturas. A perspectiva feminina é fundamental para a identificação de necessidades específicas, como a distribuição igualitária de recursos, assegurando a acessibilidade a todos, considerando particularidades ligadas à saúde e higiene feminina, entre outros aspectos.

Estudos demonstram que a diversidade de gênero na tomada de decisões e planejamento leva a melhores resultados em termos de eficiência e eficácia. A inclusão e a participação de mulheres no setor de saneamento básico não apenas garantem a igualdade de oportunidades e representatividade, mas também contribuem para um desenvolvimento mais sustentável e resiliente, que atenda às necessidades de toda a população, uma vez que traz novas ideias, abordagens e soluções para os desafios existentes.

É de conhecimento geral que as mulheres trabalhadoras geralmente recebem salários mais baixos em comparação com seus colegas homens, mesmo quando desempenham as mesmas funções. Isso pode levar à perpetuação de desigualdades econômicas e dificultar o avanço profissional das mulheres no setor.

Somada a insegurança nos locais de trabalho, as mulheres enfrentam riscos específicos de segurança no setor de saneamento básico, como a exposição a produtos químicos perigosos, tarefas físicas extenuantes e a possibilidade de assédio ou discriminação no ambiente de trabalho, afetando sua saúde física e mental, além de prejudicar seu desenvolvimento profissional.

O Dia Internacional de Luta da Mulher, além de uma oportunidade para conscientização e discussão dessas questões que afetam as mulheres trabalhadoras, pode ser um momento para reconhecer as contribuições das mulheres, principalmente no setor de saneamento e promover ações que visem a equidade de gênero, como a implementação de políticas e práticas que incentivem a igualdade salarial e a representação das mulheres em posições de liderança. Além disso, pode ser um momento para celebrar as conquistas das mulheres no setor e destacar seus sucessos e capacidades.

Apesar desses desafios, as mulheres que trabalham com saneamento básico desempenham um papel fundamental na promoção de condições de vida mais saudáveis para comunidades e na garantia do acesso a serviços básicos de qualidade. É importante que sejam criadas políticas de igualdade de gênero, assim como programas de conscientização e apoio para enfrentar esses desafios e valorizar o trabalho dessas profissionais.

Franciele Menezes

Secretaria da Juventude, Gênero, Raça, LGBTQIA+ e Aposentados

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 − 11 =