Fórum Internacional: Os novos cenários para empresas públicas de saneamento

Evento promovido pela AESBE aborda situação do saneamento em âmbito nacional

A Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento (Aesbe) e a Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP), realizam entre os dias 03 e 04 de maio de 2023 o Fórum Internacional: “Os Novos Cenários Para as Empresas Públicas de Saneamento”, em Brasília (DF). O encontro é destinado às autoridades governamentais e não governamentais, trabalhadores das Companhias Estaduais de Saneamento e estudantes. O SINDIÁGUA/RS está presente, representado pelo presidente Arilson Wünsch e o Secretário-Geral Vinicius Giordani

A pauta do evento debate o enfrentamento da problemática da universalização do acesso aos serviços de água, coleta e tratamento de esgotos, tendo em vista a nova perspectiva para as empresas públicas após os decretos do Governo Federal, que regulamentou a lei 14026/2020, entre eles, os novos financiamentos públicos, as possibilidades do aumento das Parcerias Público Privadas (PPPs), etc.

De acordo com o presidente do SINDIÁGUA/RS Arilson Wünsch, os novos rumos para o saneamento que estão na mesa para debate, são necessários não somente para atender as estatísticas mas sim para obter um olhar mais cuidadoso para a sociedade, fazendo a diferença para as famílias que necessitam, alertando que todo este contexto faz parte do desafio para chegar à universalização.

“Este evento propõe um excelente fórum de discussão e aprendizado de como resolver os problemas de saneamento, o que lamentamos é que para resolver estes problemas no RS temos muita dificuldade devido ao descaso da direção da Corsan e do governo do estado, o interesse pela venda da Companhia para iniciativa privada e parceiros do mercado está a frente de qualquer interesse público” ressalta Wünsch.

Ainda no evento a direção do Sindiágua teve uma breve conversa com o secretário nacional de saneamento Leonardo Picciani, sobre o saneamento básico no Brasil, representando a parte que pouco ou nunca é ouvida, os trabalhadores e trabalhadoras.

A Federação Nacional dos Urbanitários (FNU) e o SINDIÁGUA solicitaram uma reunião com o secretário para conversar sobre os desafios que serão enfrentados ainda no setor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez − oito =