32 deputados que autorizaram a privatização da Corsan são candidatos nas eleições

Dos 33 deputados e deputadas estaduais do Rio Grande do Sul que autorizaram a privatização da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) e, portanto, votaram contra a classe trabalhadora, 32 são candidatos nas eleições deste ano – seis concorrem para deputado federal, 25 tentam a reeleição como deputado estadual e um é candidato a vice-governador.

Confira abaixo o nome de cada parlamentar!

O levantamento foi realizado pela CUT-RS junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e à Assembleia Legislativa e tem a finalidade de alertar os trabalhadores e as trabalhadoras que forem às urnas no dia 2 de outubro, para que escolham candidatos comprometidos com os direitos sociais e trabalhistas e a defesa do patrimônio público.

 

Foto: Carolina Lima / CUT-RS

 

Quem votou, não volta

“O povo gaúcho tem que marcar na paleta e saber os nomes dos deputados e seus partidos que votaram contra a classe trabalhadora. Quem votou, não volta”, afirma o presidente da CUT-RS, Amarildo Cenci.

Ele alerta que muitos candidatos de direita e de centro-direita prometem na campanha que irão defender os interesses dos trabalhadores, mas é apenas uma jogada eleitoreira para ganhar votos. Eleitos, defendem os projetos dos grandes empresários.

Foto: Carolina Lima / CUT-RS

 

“O que importa não são as promessas, nem as emendas de recursos que destinam aos municípios, mas sim como eles votam, qual é a sua trajetória e quem eles apoiam”, ressalta Amarildo. “Não podemos comprar gato por lebre”.

“Ao refrescar a memória sobre os deputados que viraram as costas para a classe trabalhadora”, conforme o dirigente da CUT, “queremos contribuir para que cada eleitor e eleitora tenha uma opinião mais nítida sobre os candidatos e faça a escolha certa de seus representantes para os governos e os parlamentos”.

Eduardo Leite mentiu na campanha eleitoral

Os deputados que votaram a favor do projeto de lei (PL 211/2021), enviado em regime de urgência pelo governador Eduardo Leite (PSDB), autorizaram a privatização da Corsan, que atende 317 municípios gaúchos. A votação ocorreu em 31 de agosto de 2021.

As bancadas do PT, PDT e PSol votaram contra o projeto, junto com seis parlamentares de outros partidos.

Foto: Reprodução.

Esse projeto revelou que a promessa de não vender a Corsan e o Banrisul – decisiva para a sua vitória no segundo turno de 2018 -, foi uma mentira do governador que renunciou.

Eduardo Leite também apoiou uma proposta que rasgou a Constituição Estadual, acabando com o plebiscito sobre a venda da Corsan, impedindo que o povo se manifestasse. Ele aplicou a mesma política de retirada de direitos e privatização de estatais do presidente Jair Bolsonaro (PL)

O presidente da CUT-RS considerou a aprovação do projeto “um absurdo e um mau negócio para o povo gaúcho”. Para ele, “trata-se de uma covardia a venda de uma empresa pública que leva água e saneamento para as pessoas e ainda dá lucro para novos investimentos”, explica.

“Quem paga a conta das privatizações é a população com tarifas mais caras e serviços precários”, destaca Amarildo.

O processo de privatização está em andamento e o governo pretende efetuar o leilão em dezembro, porém enfrenta forte resistência do Sindiágua-RS, que representa os funcionários e as funcionárias da Corsan.

 

Veja quem são os deputados que votaram a favor da privatização da Corsan e são candidatos nas eleições

Candidato a vice-governador

Gabriel Souza (MDB) – Concorre a vice na chapa de Eduardo Leite.

Candidatos a deputado federal

Sérgio Turra (PP)
Vilmar Lourenço (PP)
Tenente Coronel Zucco (Republicanos)
Fábio Ostermann (Novo)
Eric Lins (PL)
Any Ortiz (Cidadania)

Candidatos a deputado estadual

Mateus Wesp (PSDB)
Neri, o Carteiro (PSDB)
Pedro Pereira (PSDB)
Rodrigo Maroni (PSDB)
Zilá Breitenbach (PSDB)

Beto Fantinel (MDB)
Carlos Búrigo (MDB)
Clair Kuhn (MDB)
Gilberto Capoani (MDB)
Vilmar Zanchin (MDB)

Adolfo Brito (PP)
Ernani Polo (PP)
Frederico Antunes (PP)
Issur Koch (PP)
Marcus Vinícius (PP)

Aloísio Classmann (União Brasil)
Dirceu Franciscon (União Brasil)

Kelly Moraes (PL)
Paparico Bacchi (PL)

Elizandro Sabino (PTB)

Fran Somensi (Republicanos)
Sergio Peres (Republicanos)

Giuseppe Riesgo (Novo)

Gaúcho da Geral (PSD)

Faisal Karam (Podemos)

 

Via CUT-RS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis + vinte =